Feito é melhor que perfeito [ comece a ser notável em vez de perfeito ]

Ser perfeito consome muita energia. Em certos aspectos, ajuda, em outros, atrapalha. Contudo, não se deve menosprezar a qualidade necessária para atingir a perfeição, mas a qualidade também tem seus defeitos, por isso, ela é um processo, sem ponto final.

A natureza tem seus defeitos, portanto, ninguém é perfeito, afinal, somos feitos da mesma matéria da qual a natureza é composta. Isso nos coloca em condições de igualdade, nem melhores nem piores do que qualquer ser vivo na face da Terra.

O que diferencia os perfeitos dos imperfeitos? Os perfeitos são mais detalhistas, mais tecnicistas, mais preocupados com os milímetros e, por isso, na maioria das vezes, podem atrasar projetos, perder prazos e desperdiçar oportunidades.

Os imperfeitos são realizadores e, por vezes, inconsequentes, mas não descansam até atingir o objetivo. Estão sempre produzindo, inovando, testando novas ideias que não fazem o menor sentido para alguns, mas total sentido para eles.

Thomas Edison era um desses imperfeitos, Steve Jobs também. Dois obstinados em busca de uma solução, quase sempre imperfeita, porém o mais importante era a realização e o bem comum. No início, a lâmpada e o iPhone eram perfeitos?

O perfeito consome mais tempo. O imperfeito consome menos e realiza mais. O primeiro combina obsessão e ciência, o outro, realização e eficiência. Ambos são realizadores. A diferença está no tempo que cada um leva para colocar uma ideia em prática.

Qual deles tem mais valor no mundo? Depende do setor. Na aviação, por exemplo, nenhuma empresa contrata pilotos com 95% de voos bem-sucedidos. Por outro lado, empreendedores com mais de 50% de tentativas bem-sucedidas nos negócios são exemplos a serem seguidos.

Em que medida você deve almejar a perfeição na carreira? Na medida em que a perfeição não sacrifica a sua saúde física e mental e quando a perfeição deixa de ser uma obsessão para ser uma atividade produtiva e prazerosa.

Ser bom o suficiente não significa que você não pode melhorar. Significa que, apesar de bom, tudo é passível de melhoria e quanto mais você se aprofunda na questão, mais chances você tem se tornar uma referência no que faz.

Por tudo isso, deixe de ser perfeito e comece a ser notável, como diria Seth Godin. Ser notável é não ter medo de se destacar, de dizer a verdade, de arriscar uma ideia, por mais maluca que possa parecer. Ser notável é defender uma causa, cumprir prazos, ser um realizador por natureza.

Feito é melhor que perfeito, diz o ditado, portanto, produza mais e planeje menos, aja mais e espere menos, sonhe mais e durma menos. É bem melhor ter uma centena de ideias boas e arriscar algumas do que ter apenas uma e não arriscar nada. É simples assim!

 

Quer saber mais? Leia o meu artigo Tudo muda quando você muda

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *