5 maneiras de eliminar o hábito da procrastinação [ sem enrolação ]

Origem da palavra

Procrastinação é o diferimento ou adiamento de uma determinada ação. A palavra tem origem no latim procrastinatus: pro (à frente) e crastinus (amanhã)

Procrastinador é um indivíduo que adia tarefas ou que tem o hábito de deixar para o dia seguinte, a semana seguinte, o mês seguinte, talvez nunca, o que poderia ou deveria ter sido feito hoje.

Em geral, a procrastinação tem origem em problemas psicológicos ou fisiológicos, ou seja, as pessoas não procrastinam porque gostam, mas o fato ou a necessidade de realizar algo de imediato lhes provoca dor ou desconforto.

Está ligada também a fatores como ansiedade, baixa autoestima e até mesmo a uma mentalidade autodestrutiva. Estão mais baseados em “sonhos e desejos” do que em obrigações e realizações do seu verdadeiro potencial.

Procrastinação crônica

Durante algum tempo eu trabalhei com um colega que utilizava uma técnica interessante para selecionar projetos e se livrar dos problemas relacionados à sua área.

Como se tratava do todo-poderoso da área comercial e tudo tinha que passar pelo seu crivo, ele formava sempre três pilhas de documentos devidamente organizadas sobre a mesa de trabalho.

A pilha do lado esquerdo dizia respeito aos documentos ou projetos recebidos durante a semana, ou seja, casos recentes e urgentes. A pilha do meio referia-se aos projetos que foram urgentes um dia, agora nem tanto, já que há mais de uma semana ninguém cobrava o andamento.

Por fim, a pilha do lado direito, com o dobro de documentos estacionados na pilha do meio há mais de um mês, sinal de que o nível de urgência havia sido rebaixado para irrelevante. Se alguém reclamar, os projetos estão por aqui, caso contrário, não devem muito importantes, dizia ele.

Eu ficava indignado com tal atitude e considerava aquilo um absurdo, mas o fato é que eu saí da empresa e o indivíduo continuou por lá utilizando a mesma técnica, com um pouco mais de velocidade, em razão da globalização e da competitividade, mas o fato é que ele resistiu bem mais do que eu praticando a arte de empurrar as coisas com a barriga.

Isso é o que se pode chamar de procrastinação crônica. A pessoa vai empurrando as obrigações com a barriga e, de maneira intrigante, consegue sobreviver até o dia em que é descoberta por alguém que não tolera nada parecido com isso, então, a procrastinação é quebrada por meio da substituição daquele profissional.5 maneiras de eliminar a procrastinação

Consequências da procrastinação

Durante anos eu lutei contra esse hábito extremamente nocivo para o crescimento pessoal e profissional, em todos os sentidos: a procrastinação. Tenho em mente que tudo o que acontece na vida está diretamente relacionado com os seguintes pontos:

1) A capacidade de atrair coisas boas ou coisas ruins, dependendo do seu estado de espírito;

2) A capacidade de realizar a contento aquilo que lhe é atribuído em troca de um benefício ou de uma remuneração;

3) A capacidade de enfrentar as adversidades que surgem com frequência no seu caminho todas as vezes em que você se encontra devidamente bem instalado na sua zona de conforto pessoal e profissional.

4) A capacidade de realizar as coisas de maneira mais rápida e eficiente do que as pessoas ao seu redor.

Imagine que você contemple todas as competências mencionadas anteriormente e, ainda assim, sua vida exiba um verdadeiro cabedal de dificuldades: acúmulo de dívidas no cartão de crédito, limite inteiramente tomado no cheque especial, pressão familiar para redução da carga horária de trabalho, queda no volume de vendas e, por consequência, não atingimento das metas.

Embora a maioria dos profissionais não acredite tanto na sua capacidade de realização, por razões de ordem familiar, histórica e cultural, o seu potencial de criatividade para solução de problemas é inesgotável.

Onde está a dificuldade? Na maioria dos casos, está na falta de disciplina, de organização, de planejamento, na baixa autoestima e, em boa parte dos casos, na sua triste e real capacidade de deixar para amanhã o que se pode fazer hoje.

Em geral, a sociedade recomenda que sejamos fortes, apresentáveis, sorridentes, bem relacionados e, acima de tudo, bem-sucedidos. Isso nos impõe uma sobrecarga violenta de trabalho, além da emocional, praticamente incompatível com a nossa capacidade de resposta. Resultado: frustração, estresse, pressão alta, cara feia todas as manhãs, dívidas, doenças de todos os tipos, demissão ou afastamento.

É preciso ser determinado e resiliente para conseguir quebrar esse péssimo hábito de procrastinar. Não se trata apenas de querer. Trata-se vencer a si mesmo.

O que fazer para eliminar o hábito de procrastinar?

Embora a sociedade nos imponha uma série de restrições e de obrigações, cabe a você, e mais ninguém, a decisão de aceitar aquilo que não condiz com sua maneira de ser, pensar e agir. Portanto, ser seletivo não é uma questão de ser prepotente, mas uma questão de sobrevivência.

Por tudo isso, quero compartilhar minha experiência nesse assunto, pois aprendi, a duras penas, que a única forma de avançar mais rápido é estabelecer prioridades de acordo com a importância dos nossos objetivos e metas.

Tentar abraçar o mundo com as pernas e empurrar as coisas com a barriga é um hábito extremamente nocivo que não levará você a lugar algum.

As questões a seguir são fundamentais para recuperar o foco e manter acesa a esperança de uma vida mais digna, mais consistente e mais equilibrada.

  1. Uma coisa de cada vez: não existe frustração maior do que várias coisas iniciadas e nenhuma finalizada com sucesso. Vá por partes, mas faça bem feito.
  2. Estabeleça prioridades: acredite no todo, mas dedique-se ao mais importante de acordo com cada momento da sua existência. As coisas mais importantes não devem ficar à mercê das coisas menos importantes, dizia Goethe, escritor alemão.
  3. Crie metas mensuráveis: o segredo é fracionar a meta principal em pequenas metas seguidas de ações concretas e prazos específicos para conquistá-las. Em vez de tentar economizar R$ 100 mil no ano, que tal R$ 10 mil?
  4. Reflita sobre o futuro: deixar para amanhã o que se deve fazer hoje é a melhor forma de empurrar seus sonhos para um dia, talvez, quem sabe, quando você não tiver mais paciência, nem energia ou motivação para nada.
  5. Assuma a responsabilidade: você não pode mudar as circunstâncias nem os acontecimentos ao seu redor, mas pode mudar a si mesmo. Ser competente não basta; é necessário ter atitude.

De acordo com Mark Twain, escritor e conferencista norte-americano, o segredo de ir em frente está em começar e o segredo de começar está em repartir as tarefas complexas e esmagadoras em tarefas pequenas e administráveis e, então, começar pela primeira.

Pense nisso, mude seus hábitos e seja bem mais feliz!

Quer saber mais?

Leia o meu artigo Como evitar a angústia na vida profissional 

Assista o vídeo no meu canal no Youtube:

Quer aprender um pouco mais?

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *