Como encontrar respostas para as suas próprias desculpas

O ser humano é especialista em desculpas e justificativas

O mundo seria fantástico se as pessoas fizessem exatamente aquilo que gostam e prometem, entretanto, poucos iluminados ou “sortudos” conseguem essa proeza ao longo da vida. A questão não é dinheiro, bens materiais, sucesso ou coisa parecida; a questão diz respeito aos sonhos não realizados.

Conheço muitas pessoas que gostariam de estudar filosofia, arqueologia, biologia, cuidar de uma pousada à beira mar ou ainda passar um período no Tibete, porém falta-lhes coragem e ousadia para exercer um direito fundamental na vida: viver a própria felicidade.

Em geral, as pessoas preferem encontrar justificativas prontas para dizer que as coisas estão muito distantes, por vezes impossíveis quando, na verdade, são muito inconvenientes.

Desde pequenos, a maioria das pessoas é orientada para perseguir carreiras mais promissoras como medicina, direito, engenharia ou até mesmo o sonho não realizado dos pais.

Na prática, embora os pais desejem o melhor para os filhos, esquecem o fato de que a vocação é uma questão pessoal e não importa o que os filhos querem ser na vida, mas a forma como vão exercer a profissão que escolherem, por livre e espontânea vontade.

desculpa

Consequências das desculpas e justificativas

Por tudo isso, o mundo é repleto de profissionais medíocres que se prestam a exercer uma profissão sem o menor gosto ou dedicação que justifique o seu rendimento.

Quando alegam que os sonhos estão muito distantes ou são impossíveis, na verdade querem dizer o seguinte: não estou disposto a pensar e estudar mais, economizar, dedicar mais tempo para planejar, parar de almoçar fora durante um período, abrir mão dos brinquedinhos eletrônicos e trabalhar nas horas de folga.

Com frequência, ouvimos bobagens do tipo “se eu tivesse um emprego melhor seria mais feliz”, “se eu ganhasse mais, poderia viver melhor” ou “quando eu mudar para um emprego melhor vou me dedicar mais”.

Muitas pessoas passam a vida tentando justificar a falta de iniciativa e ação para as coisas que dependem única e exclusivamente delas mesmas e preferem atribuir a culpa ao chefe, aos pais ou ao emprego.

A maioria esquece o fato de que, para ter, é preciso, acima de tudo, ser alguém melhor a cada dia, não importa o cargo que ocupam ou a empresa na qual trabalham.

A resposta para as desculpas pode estar nas adversidades

A solução para os nossos maiores dilemas está mais próxima do que imaginamos. Não é preciso ir ao Tibete para encontrar a paz ou a iluminação tampouco fazer o Caminho de Santiago embora saibamos que experiências desse tipo podem ser inesquecíveis.

Imagine quantas pessoas dizem que é praticamente impossível mudar de carreira quando um acidente, uma demissão ou mesmo uma fatalidade na família é capaz de faze-la pensar ao contrário.

Há algum tempo tive a felicidade de conhecer o músico e maestro João Carlos Martins, internacionalmente famoso por ser um dos maiores intérpretes de Johann Sebastian Bach, o gênio da música alemã.

Eu havia sido contratado para fazer uma palestra em Belo Horizonte e, por uma dessas coincidências do destino, eu e eles tomamos o mesmo veículo à disposição dos palestrantes.

Durante o trajeto, ele me contava, com alegria nos olhos que, por duas vezes seguidas, a mão dura do destino tocou-lhe os ombros. Na primeira vez ele perdeu o movimento dos dedos da mão direita, mas continuou tocando com os da mão esquerda. Mais adiante, perdeu os movimentos da mão esquerda.

Imagine o que significa isso para um pianista com quarenta anos de história, entretanto, este brasileiro de fibra não desanimou; propôs-se a estudar regência e atualmente ganha a vida como maestro e conferencista.

O ser humano é capaz de coisas incríveis. Pense na história do brasileiro Gonçalo Borges que hoje ganha a vida pintando quadros com a boca e os pés, no australiano Nick Vujicic que realiza palestras pelo mundo todo mesmo sem os pés e as mãos e outros tantos que não dão a mínima para as adversidades e fazem delas a sua alavanca de crescimento.

As pessoas que realizam seus sonhos percorrem um grande caminho. Não existe esse tal de almoço grátis. Quando tudo parece estar contra nós, ressurgem forças ocultas de onde menos esperamos.

Como encontrar respostas para as suas próprias desculpas

Acredite ou não, sempre temos escolha. Tudo aquilo em que você se concentra tende a se fortalecer. Perguntas e respostas são complementares, uma não vive sem a outra. A questão é simples:

  • O que você está disposto a fazer para tornar as coisas mais fáceis ou menos difíceis?
  • Quantas desculpas você ainda pretende criar para adiar o sonho de fazer aquilo que realmente deve ser feito?
  • Quando é que você começar a pensar em soluções criativas em vez de criar justificativas para fazer as coisas que precisam ser feitas?

Quando você se propõe a mudar, o ambiente ao seu redor também muda, portanto, experimente, planeje, leia, concentre-se naquilo que é mais importante e as coisas se ajeitam quando você menos imagina. Não mude de companheiro, de emprego ou de cidade; mude as atitudes, seja mais otimista e agradeça mais.

Parafraseando o escritor e cartunista australiano Andrew Matthews, a gente fica motivado quando está fazendo as coisas, não quando está falando nelas, portanto, mãos à obra. Desculpas e justificativas não servirão para levá-lo do ponto A ao ponto B. É preciso mais do que isso.

Conclusão

Desculpas e justificativas fazem parte do DNA humano. Para muitas pessoas, é melhor se desculpar ou arranjar justificativas do que tentar livrar-se da zona de conforto, portanto, é necessário mais disciplina para quebrar esse hábito maléfico e conquistar hábitos mais saudáveis.

Você pode conseguir muito mais se estiver disposto a fazer coisas que precisa fazer para conseguir coisas que deseja conquistar. O trabalho digno e consistente sempre fala mais alto do que desculpas e justificativas.

Por fim, procure utilizar a adversidade a seu favor e ande mais rápido dos que os concorrentes, pois o universo recompensa o esforço, não as desculpas. É a ação que entusiasma e revela as oportunidades.

Pense nisso e seja bem mais feliz!

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *