Um milhão de dólares

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedIn

Em 2017, o Brasil será o país emergente com o maior número de pessoas com contas bancárias superiores a 1 milhão de dólares, segundo estudos divulgados pela EIU (Economist Intelligence Unit) e o Banco Barclays, publicados na Revista Veja – Edição 2165 de 19.05.2010.

Diz ainda o editorial que, atualmente, a chance de se tornar milionário no Brasil é de 1 em 1000. Em 2017, as chances serão de 3 em 1000, portanto, ao contrário do que ocorreu entre os anos de 1970 a 1994, o desempenho econômico do país tem contribuído para reduzir as desigualdades sociais.

Há pouco mais de dois anos, O Brasil contava com cerca de 190 mil pessoas com aplicações financeiras equivalentes a 1 milhão de dólares, de acordo com a empresa de consultoria internacional Boston Consulting Group (BCG), levando-se em conta apenas os ativos financeiros.

A edição ressalta também que a probabilidade de se tornar milionário no Brasil é maior do que a de ser assassinado ou de morrer um acidente de trânsito e que o país está produzindo um milionário a cada dez minutos. Particularmente, eu prefiro a primeira opção, razão pela qual tenho trabalhado e economizado bem mais do que no passado. Considerando tudo isso, quero lançar aqui duas questões intrigantes: 1) por que você precisa de 1 milhão de dólares? Vai pensando. 2) Será que 1 milhão de dólares são suficientes para conquistar a tão sonhada segurança? Enquanto você pensa na primeira, deixe-me discorrer sobre a segunda que é bem mais desafiadora do que se imagina.

Fico surpreso quando leio nas revistas do gênero que um dos principais objetivos dos jovens executivos de hoje é conquistar o seu primeiro milhão de dólares, não que isso seja um objetivo menos nobre ou menos importante. Depende muito da sua escala de valores. Pode ocorrer que em determinado momento da vida, altamente influenciado pela mídia ou pelo meio onde se vive, você imagine que isso represente um objetivo importante a ser atingido.

um-milhao-de-dolares

Se você perguntar a algumas pessoas o que significa ter um milhão de dólares ou mais na conta corrente, boa parte delas haverá de dizer que o dinheiro proporciona uma incrível sensação de segurança. Apesar disso, segurança não é resultado de riqueza ou de glória. É apenas um subproduto da sua consciência em relação ao dinheiro.

A estratégia financeira do primeiro milhão pode representar uma falsa sensação de segurança quando baseada apenas em valores monetários. Nesse caso, torna-se ineficaz e muito perigosa. Basta tomar o exemplo de inúmeras pessoas que amanheceram milionárias da noite para o dia com prêmios de loterias, heranças, roubos, desvios e coisas do gênero. Bastou um descuido e muitas retornaram à pobreza na mesma velocidade com que chegaram à riqueza.

Quando não existe consciência em relação ao ganho, o dinheiro pode aprisioná-lo em uma profissão capaz de sugar completamente toda sua vitalidade. Da mesma forma, se conquistado de maneira ilícita, pode destruir por completo o senso de individualidade e fazer da segurança o seu maior carrasco, portanto, quanto mais definido internamente você é, menores serão as suas necessidades.

Se dinheiro proporcionasse segurança, por que tantas pessoas ricas e famosas são acometidas de uma insegurança gigantesca que faz a nossa parecer tão pequena? Se isso fosse realmente verdade, por que tantas pessoas menos abastadas são capazes de fazer muitas pessoas ricas morrerem de inveja por conta de uma segurança inabalável?

Ganhar dinheiro é bom e necessário, mas o mundo está cheio de gente que deixou de ouvir a si mesma e aprendeu a ouvir apenas o que a mídia queria que ouvisse. Na hora de decidir o que fazer, como agir e definir os valores importantes, o dinheiro falou mais alto. Resultado: dor, frustração, escravidão absoluta ao fazer algo que nada tem a ver com a sua vocação original.

Torço muito para que você conquiste o seu primeiro milhão de reais ou de dólares, não importa. O número é apenas um símbolo, porém, quando estiver caminhado firme para isso, tente responder algumas questões antecipadamente: o que você gostaria de fazer nos próximos cinco anos? O que você faria se soubesse que vai morrer em breve? O que você faria se ganhasse na loteria muito mais do que um milhão de dólares?

Se você tiver a resposta para todas estas questões, antes de conquistar o seu primeiro milhão de dólares, você já deve estar vivendo plenamente. Se você vai fazer da vida alguma coisa diferente apenas porque conseguiu conquistar uma boa quantia de dinheiro, desculpe-me, penso que você não está vivendo como deveria. Contudo, se ganhar um milhão de dólares é relevante para você colocar em prática um sonho que energiza todos ao seu redor, siga em frente e não olhe para trás.

As palavras de Karl Popper, filósofo austríaco, são muito apropriadas nesse sentido: “Devemos planejar para a liberdade e não apenas para a segurança. Se não houver outra razão, seja, pelo menos, porque só a liberdade pode tornar segura a segurança.”

Por fim, como diria John S. Clark, autor de O Dinheiro ou sua Vida, “A segurança é uma borboleta fugaz. Tente alcançá-la e ela vai escapar. Volte-lhe as costas e siga a vida, e ela talvez pouse no seu ombro, espontaneamente.” Lembre-se: quanto menos você precisa, mais poder você tem.

Pense nisso e seja feliz!

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedIn

Comente

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *