O que é protagonismo?

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedIn

Protagonista, do grego protagonistés, é o primeiro ator do drama grego; a personagem principal de uma peça teatral, de um filme ou de um romance; a pessoa que desempenha ou ocupa o primeiro lugar num acontecimento. A palavra é formada pela junção dos termos proto, que significa primeiro ou principal, mais agon, que significa luta.

Vez por outra eu leio ou escuto máximas de educadores, palestrantes e escritores que não se cansam de aconselhar: seja você o protagonista e assuma as rédeas da sua vida. Sem dúvida, é uma recomendação importante, extraída de uma palavra significativa, fácil de pronunciar, profunda, capaz de transformar o mundo em que vivemos.

Apesar dos conselhos, nunca lhe ensinaram como ser o protagonista da sua vida e meu objetivo aqui é cumprir essa missão. Não tenho a pretensão de afirmar que você não conhece o significado. Ao contrário, penso que você conhece a origem e o impacto da palavra, mas na prática talvez não consiga aplicá-la de maneira eficaz.

Para entender melhor o conceito, vamos utilizar o ciclo do protagonismo composto por 5 etapas distintas e interdependentes, ou seja, intimamente ligadas. Vejamos: 

Atitude: fruto da disciplina e da visão inspiradora de futuro; quando você sabe exatamente aonde quer chegar e o que fazer para chegar lá, a atitude é o impulso necessário para transformar ideias em ações concretas; a atitude é um dos principais pilares do protagonismo. 

Proatividade: a necessidade de manter-se ativo, antecipando-se aos fatos, sempre vigilante, atento aos acontecimentos e de olho nas oportunidades; no ser humano proativo, a ação é sempre mais forte do que a reação. 

Necessidade e paixão: a natureza extremamente competitiva do ser humano desperta nele o instinto de sobrevivência, mas a vida é mais do que isso; o prêmio deve ser o reconhecimento pela paixão e a dedicação a uma causa. 

Significado: a vida não é só trabalho e o trabalho não é toda a sua vida, portanto, sentido de contribuição e sentido de realização são componentes essenciais para quem deseja ir além da sobrevivência pura e simples. 

Repensar: a realidade é o que ela é, nem sempre o que você gostaria que fosse, portanto, é necessário repensar continuamente suas ideias e suas ações; se você não está contente com o está recebendo, deve repensar sobre o que está oferecendo.

Se fosse possível resumir a dimensão e o significado da palavra, teríamos o seguinte: o protagonista entende que a atitude é o combustível da proatitividade e esta, por sua vez, provê todas as necessidades, desperta nossa paixão, produz significado e obriga-nos a repensar em como podemos nos transformar em seres humanos cada vez melhores.

protagonista

 Agora sim, aqui vai a pergunta fundamental: o que você deve fazer para ser o verdadeiro protagonista da sua vida? 

Assuma responsabilidades: seja íntegro, assuma as consequências dos seus atos e omissões; não faça como certas pessoas que arranjam desculpas para tudo ou alguém para botar a culpa de tudo. 

Reclame menos: quando você reclama menos e realiza mais, torna-se parte integrante de uma classe privilegiada na face da Terra, a dos otimistas; ser um otimista responsável é contrariar uma multidão de irremediáveis. 

Seja você mesmo: mais do que disciplina e conhecimento, ser você mesmo exige coragem; num mundo bombardeado por mais de três propagandas diárias querendo que você seja tudo, menos o que você deseja ser, manter autenticidade é um verdadeiro desafio. 

Amplie seus horizontes: quanto mais você lê, mais experimenta o conhecimento e mais apto se torna para o debate; o conhecimento liberta, abre novas perspectivas, amplia a sua visão de mundo, gera mais conhecimento. 

Controle suas ambições: talvez você queira apenas suficiente para viver e isso não é condenável; se esta for a sua escolha, boa sorte, mas não transfira a culpa da sua condição para o governo e para a sociedade; a ambição comedida produz uma evolução positiva; a ambição desmedida produz regressão. 

Participe: seria mais fácil e mais cômodo ter muito dinheiro no bolso, curtir a vida e desfrutar de todos os prazeres que ela proporciona; bem mais fácil e mais egoísta também; para quem consegue conviver passivamente com toda miséria e o descaso do mundo, esse texto não servirá para nada.

Desejo que você encerre a leitura melhor do que quando começou, afinal, existem diferentes maneiras de enxergar o mundo. Há quase trinta anos, quando eu deixei a minha cidade no interior para tentar a sorte na cidade grande, uma sucessão de ciclos negativos e positivos tomou conta da minha vida. A maneira como você encara esses ciclos faz toda diferença.

Acredito muito nisso. A vida é feita de ciclos que se alternam de tempos em tempos. Como também acredito que coisas boas vêm para aqueles que adotam medidas práticas e consistentes para obtê-las, penso que o protagonismo é a única vantagem competitiva sustentável das pessoas que desejam sair da vida terrena um pouco melhores do que quando chegaram.

Pense nisso e seja bem mais feliz!

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedIn

Comente

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *